Sorting by

×
  • Sex. Mai 20th, 2022

Ançã vai ser o epicentro do Dia Nacional dos Moinhos

O moinho da Fonte de Ançã vai ser o epicentro das comemorações do Dia Nacional dos Moinhos, que se assinala esta quinta-feira, 7 de abril, e do Dia dos Moinhos Abertos, que se comemora no sábado, 9 de abril.

Desta forma, o Município de Cantanhede, em parceria com a Freguesia de Ançã e a Patrimonium – secção cultural do Grupo de Teatro “Novo Rumo” – que dinamiza este valioso património -, organizam uma série de atividades, entre as quais visitas de crianças do pré-escolar do 1.º ciclo da freguesia.

Segundo o vice-presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Pedro Cardoso, “esta iniciativa, para além de sublinhar a importância dos moinhos enquanto património histórico-cultural e de elevada relevância para o ecoturismo, constitui uma oportunidade para dar a conhecer o funcionamento de um moinho, um dos mais importantes instrumentos na economia rural tradicional, e potenciar as atividades, educativas e culturais, ligadas à sua visitação”. 

Ainda de acordo com o autarca, que tutela o setor da Cultura no Município, “este é um bom exemplo da recuperação, salvaguarda e preservação do património molinológico concelhio, para memória futura, numa perspetiva de desenvolvimento local sustentável”.

O programa arranca dia 7 de abril, pelas 15h00, com a abertura, moagem e venda de farinha no moinho da Fonte de Ançã e com visitas de crianças dos jardins-de-infância e escolas do 1.º ciclo, que decorrem ao longo de dois dias.

No dia 9 de abril, pelas 16h00, decorre uma limpeza do cano e rodízios – a roda ligada à mó por um veio -, iniciativa que é aberta a voluntários. Para as 20h47 está agendada o foto-concerto “Som”, no átrio do moinho, terminando o dia com um Ançã de Honra.

As comemorações terminam no dia 10, novamente com a moagem e venda de farinha no moinho.

As celebrações destas efemérides visam chamar a atenção para o inquestionável valor patrimonial dos moinhos tradicionais, estimulando vontades e coordenando esforços de proprietários, organizações associativas, autarquias locais, museus, investigadores, molinólogos, entusiastas e amigos dos moinhos.

 

Estes dias podem também servir para identificar problemas e oportunidades, germinar projetos e ideias, ou mesmo para levar a cabo pequenas beneficiações (limpezas, pinturas, consertos de coberturas, etc.) com a participação de ativistas e visitantes que o pretendam, preservando os moinhos e criando novas dinâmicas em torno deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.